Escolha uma Página

OTT é o conteúdo de televisão, transmitido por Internet, sem a necessidade de associação a uma emissora ou companhia de Tv por assinatura. O Netflix é um OTT poderoso que conta com 139 milhões de usuários (2018). Existem varias formas de OTT, gerando muitos acrônimos como:

TVOD: transaction video on demand, como o Itunes ou o nosso Telecine NOW. Neste sistema você está pagando por um conteúdo específico. Quando você compra um único jogo do Premiere da Globo, você está fazendo um TVOD, já chegaram a cobrar R$118 por um clássico Corinthians e Palmeiras deste ano.

AVOD: free and ad-supported services, YOUTUBE é o rei do AVOD, mas empresas como a Tv Globo usam este modelo. Eu acredito que o AVOD deve ter um enorme crescimento no Brasil, tanto por cultura, como pelo baixo poder aquisitivo.

SVOD: subscription-based services, é aqui que fica a Netflix, GloboPlay, Amazon TV, HBO, etc.

Com o crescimento das vendas das Smarttvs e da banda larga doméstica, o OTT deve reinar amplamente nos próximos anos. Por limitações tecnológicas o OTT para eventos ao vivo não funcionam bem com grandes audiências.  Por enquanto a TV aberta reina nos momentos de transmissão ao vivo, sobretudo no esporte.

Atualmente as emissoras de TV estão lutando ferozmente para se desenvolver nos OTT. Segundo a PcW em seu estudo global sobre entretenimento e midia, o OTT será um modelo de negócio de grande prosperidade nos próximos anos. Por tal razão, empresas de tecnologia, operadoras de telefonia e redes de Tv estão investindo pesado no OTT.

É difícil imaginar qual será a estrutura da Televisão em 5 ou 10 anos, pois as mudanças tecnológicas e de comportamento estão alterando muito o ambiente de negócios. Too many moving parts, porém, mesmo com este cenário, todos concordamos que será o talento humano que vai comandar o show.