O efeito exponencial da criatividade.

///O efeito exponencial da criatividade.

O efeito exponencial da criatividade.

Entre 13 e 15 de agosto de 2017, aconteceu o Global Summit da Singularity   University, em São Francisco, Califórnia. A Singularity University é uma entidade educacional do Vale do Silício fundada em 2008 com o objetivo de estimular e difundir tecnologias disruptivas que possam enfrentar os maiores desafios dos nossos tempos.

Neste segundo ano do Global Summit, sua proposta foi discutir as novas tecnologias e as forças que irão impactar o mundo de forma exponencial nos próximos anos. Foram mais de 1.300 participantes, sendo a metade deles oriunda de 65 diferentes países, com destaque aos brasileiros que estavam em maior número.

Para quem gosta de tecnologia, inovação e futurologia, o Global Summit é um momento esperado. O evento aconteceu no formato de debates e apresentações de cientistas, professores e pensadores que discutiram assuntos muitas vezes controversos, como o impacto da Inteligência Artificial no mercado de trabalho, onde foi demonstrado que os países que mais investem na aplicação da chamada IA, têm os menores índices de desemprego. Houve ainda, um intenso debate sobre a obsolescência do atual sistema educacional que não se atualizou para a era digital e sobre o conhecimento em nuvem. Os momentos mais fantásticos ficaram por conta de apresentações de tecnologias de imagem de pensamentos por ressonância magnética e uma incrível teoria onde seria possível hackear esses pensamentos. Cada uma destas apresentações causou grande debate entre os participantes.

Na minha perspectiva, a apresentação melhor estruturada foi do cofundador e chairman da Singularity University, Peter Diamandis. Ele acredita que um conjunto de tecnologias vai alterar radicalmente o mundo. A capacidade de computação vai aumentar tanto que alcançará e ultrapassará o cérebro humano. A conectividade irá unir todo o planeta, colocando bilhões de mentes em uma mesma comunidade. O crescimento considerável dos sensores aumentará muito a capacidade preditiva em relação ao ambiente e ao nosso próprio corpo. A inteligência artificial irá se desenvolver tanto que as máquinas aumentarão significativamente a riqueza do planeta. Agricultura, medicina, engenharia serão exponencialmente desenvolvidas por máquinas e conhecimento humano. Aliás, o próprio sentido de conhecimento humano irá ser redesenhado pois a informação disponível a todos a qualquer hora e em qualquer lugar irá guiar os estudos apenas as áreas de interesse de cada um.

Enfim, o seminário da Singularity traz uma perspectiva positiva para nosso futuro, quando acabaremos com a fome, resolveremos os problemas energéticos e democratizaremos a educação. Uma evolução tão grande que trará uma nova ordem. O dinheiro deixará de ser o foco, nos tornando livres dele, pois viveremos em um mundo de abundância. É importante esclarecer que este conceito de abundância nada tem haver com luxo e riqueza, mas com a extinção da fome e do sofrimento humano por falta de suas necessidades básicas.

Eu concluo que o Singularity University Global Summit é um evento que expande a compreensão do tamanho da evolução tecnológica e da sociedade. Abre a cabeça para onde a tecnologia pode nos levar: a um mundo de fartura e não mais de carências. E eu não sei se isso tudo é loucura, mas é nisso que eu quero crer.

By | 2018-05-27T17:59:56+00:00 maio 6th, 2018|Artigos, Criatividade|0 Comments

About the Author:

Leave A Comment